Hoje dia 17 de março de 2020 fazem 2 anos que minha mãe se foi. Os últimos dias foram estranhos passaram de forma sem ritmo, hora rápido, hora arrastado (principalmente no trabalho). Após a 00:00 foi como se minha mente tivesse virado uma chavinha, tive sonhos, fiquei irritada, e acordei já mau humorada. A saudade de quem não está mais entre nós é algo que às vezes acalma e às vezes volta como um aperto no peito tão forte que falta o ar.
 Com certeza a saudade nunca vai embora, sem dúvida em alguns momentos esse sentimento vai doer mais, mas em meio a isso tudo tento fazer o possível  para focar nas lembranças boas, na nostalgia carinhosa que dá vontade de voltar no tempo sem doer tanto.

 O que os livros tem a ver com isso...
 O gosto por livros veio de família, minha avó tem uma estante cheia de livros em casa, lembro-me de desde pequena, com uns 6 anos, ficar folheando os livros e lendo e relendo os livros da infância da minha mãe e da minha tia.
Quando tinha uns 13 anos conheci Crepúsculo através da minha tia Andrea, a partir daí virei uma leitora compulsiva, e muitas dessas leituras eu dividi com a minha mãe, romances e mais romances sobrenaturais adolescentes nos ajudavam a sobreviver a rotina e obrigações.

Desde essa época, em 2012 eu comecei o blog, e com ele muitas oportunidades legais surgiram na minha vida, e minha mãe também participou disso, viu o que a internet conseguiu me proporcionar.
 Mas desde o final de 2017 eu li bem menos, como se essa paixão tivesse ido junto com ela e mais nada conseguisse me prender ou apaixonar. Tenho feito algumas terapias alternativas e buscado melhorar como pessoa e focar mais na minha sanidade mental e saúde. Com isso vem a leitura!

 Ler me conecta a minha mãe, me lembra quem eu sou e o poder que a literatura tem, de que forma ela pode salvar alguém e de que forma pode abrir portas e dar motivação.
 Então obrigada mãe, por me ensinar o gosto pela leitura, por ter compartilhado comigo tantas histórias. A cada leitura que eu fizer sei que você estará comigo em pensamento, te dedico as jornadas futuras nas quais irei mergulhar. Espero ter muitas e muitas páginas para virar e te orgulhar.

Te amo!